//
isso já foi

Arquivo para

Campanha fique off: um bar sem wi-fi

Fiquei tão passado com o livro “O blackberry de Hamlet – filosofia prática para viver bem na era digital” que, na semana passada, fiz um post avisando pra vocês que o Como Ser Cool não será mais atualizado de fim-de-semana. Isso porque ficar online é importante e muitas vezes bacana, mas ficar online o tempo … Continuar lendo

Cool rulez: namedroppo, ma non troppo

Pedantismo é uma das coisas mais anticool que existem. Isso desde de Machado de Assis, lembra que tinha um personagem superpedante em algum livro? Ai, era em “Dom Casmurro“? Era em outro? Não lembro. Tenho completo pavor de ser pedante. Acho que todo mundo tem, não? Nem é demodé ser pedante, não é uma questão … Continuar lendo

Queria ter um Tumblr: “The Witnesses” by John Paul Thurlow

Que linda, né? Ela é um mix de Baccara (mais especificamente a capa do single “Yes, Sir, I can boogie“) com um poema de W. H. Auden chamado “The two“. No blog de John Paul Thurlow você fica sabendo mais da história da obra!

Para esquecer Lana, parte 5: Dillon, uma brasileira

A dica é do Gustavo, que me passou esse link do UOL. Dillon é brasileira, tem 23 anos mas passou 18 na Europa. Vive em Berlim (ai, que delícia) e lançou o disco “This silence kills” no fim de 2011. Achei bem parecido com Russian Red, como se fosse um outro disco dela, e que … Continuar lendo

Um símbolo do Brasil… Tiazinha

Em 1999, o mundo também ia acabar, lembra? Um dos sinais que o mundo iria acabar segundo o povo cool da época era o É o Tchan – que eu, de boa, nunca achei tão absurdo assim, samba de roda sempre existiu, divertido, sei lá, só me incomodava o fato de só tocar isso o … Continuar lendo